HOME
OBJETIVO PRINCIPAL
QUEM SOMOS
CONTATO/ENDEREÇO
IGREJA EVANGELICA MISSÃO EBENEZER GUARULHOS
 MISSÃO EBENEZER DIV.BORDA DA MATA M/G
 DEVOCIONAL ANUAL COM 365 RESUMOS DE CULTOS
DEVOCIONAL/DIÁRIO/ORAÇÃO
PANORAMA DO TABERNÁCULO
O TABERNÁCULO A HABITAÇÃO DE DEUS
 O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DO TABERNÁCULO
 O TABERNÁCULO E SUA TIPOLOGIA COM JESUS CRISTO
 O PLANO DIVINO ATRAVÉS DOS SÉCULOS
 CLÍNICA DA ALMA
 BENS AVENTURANÇAS/ORAÇÃO
O VOTO DOS CEM CULTOS
CURA INTERIOR E MEDITAÇÕES
 70 ANOS DA 2.ª GUERRA MUNDIAL
RÁDIO MISSÕES NOVA
 BÍBLIA ONLINE
Livro de visitas/Fórum
Links Favoritos
Álbum de fotos


  O S I G N I F I C A D O  E S P E R I T U A L  D O  T A B E R N Á C U L O



                                          
“0 TABERNÁCULO TIPIFICA A OBRA REDENTORA DE   CRISTO PARA LEVAR OS PECADORES A DEUS”

TABERNÁCULO
(ÊXODO 25 e 27)

 
Lugar para sacrifício e adoração. Tenda sagrada que possuía vários utensílios, erguida no deserto durante a peregrinação do povo de Israel (Êxodo 40). Todos os detalhes foram feitos de acordo com o plano divino dado a Moisés no Monte Sinai (Êxodo 25: 1 ao 40). A obra foi coordenada por Bezalel  e Aoliabe. (Êxodo 31: 1 ao 6). Convém lembrar que Moisés ficou 40 dias e 40 noites para receber a planta do Tabernáculo.
O Tabernáculo estava dividido em uma parte externa chamada “Átrio” ou “Pátio” e, uma interna denominada “Tenda da Presença de Deus”, com dois compartimentos, o “Lugar Santos”, e o “Lugar Santíssimo” ou “Santos dos Santos”, sendo separado por uma cortina que recebeu o nome de “Véu”.
Para ajudar Moisés, Deus escolheu dois homens: Bezalel para trabalhar com madeira, couro, prata, bronze, e na lapidação de pedras preciosas e, Aoliabe, para trabalhar com as cortinas, bordados, com linho e na confecção das roupas do Suma Sacerdote e nas coberturas exteriores do Tabernáculo.
MEDIDA: 45,72 (quarenta e cinco metros e setenta e dois centímetros) por 22,86 (vinte e dois metros e oitenta e seis centímetros) de largura, numa área de aproximadamente 1045,15 (um mil e quarenta e cinco metros e quinze centímetros quadrados).

O Tabernáculo também é conhecido como: Santuário, Habitação, Tenda Sagrada, Casa  de Deus, Santuário Terrestre.           
        

A T A R  D O  H O L O C A U S T O

                                             B A C I A  D E B R O N Z E

                          M E S A  D O S  P Ã E S 



                                                                                             C A N D E L A B R O  

 

         A L T A R  D E  I N C E N S O     


                                                                                  A R C A


                                               

                                                            S U M O  S A C E R D O T E


                             S A C E R D O T E


                 
V I S T A  G E R A L
*O ATRIO

*O ALTAR DO HOLOCAUSTO * O LAVATÓRIO*

* A CERCA 

*O TABERNÁCULO 


V I S T A  D O  I N T E R I O R  D O  T A B E R N Á C U L O

*AS COLUNAS

*O LUGAR SANTO

*O CADELABRO DE OURO

*A MESA DOS PÃES

*O ALTAR DO INCENSO

*O VEL

*O LUGAR SANTÍSSIMO

*A ARCA DA ALIANÇA


C R O Q U I S  D O  T A B E R N Á C U L O



 

 

 

 

 



 



 

 

 

 



  
  

O  ÁTRIO
Também conhecido como Pátio. Esta área media aproximadamente 45,72 metros de comprimento por 22,86 metros de largura (1045,15 m2). Era contornada por uma cerca de 2,5O metros de altura com 60 colunas erguidas a cada 2,5O metros. Esta cerca, que impedia a visão do externa, era coberta por 10 metros com 4 colunas erguidas a cada 2,5O metros e dentro deste espaço, encontrava-se o tabernáculo propriamente dito ou a tenda da Presença de Deus.
Havia uma única entrada para o átrio de 10 metros. Esta entrada tinha uma cortina com as seguintes características: Linho retorcido, Estofo azul, púrpura e carmesim, cujo o significado era o seguinte:
Única entrada: Jesus, o único Salvador. “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14: 6).
10 metros: Entrada ampla para todos.
4 Colunas: Simbolizando os 4 evangelhos.
Linho retorcido: Simbolizam o sofrimento de Jesus.
Estofo Azul: Representa a divindade de Cristo.
Púrpura: A realeza de Cristo como soberano Reis e Senhor.
Carmesim:(vermelho) Tipifica o Sangue de Cristo.

Nele se encontra os seguintes utensílios:

# ALTAR DO HOLOCAUSTO ou DE SACRIFÍCIO 


O primeiro imóvel encontrado logo após a entrada para o Átrio. Era uma tipificação da cruz de Cristo, e o local onde o pecado se aproximava de Deus.
#LAVATÓRIO: Também conhecido como “BACIA ou PIA de BRONZE”. Foi feito com os espelhos de metal das mulheres. Simbolizava a regeneração e a purificação dos pecados.
LOCAL: ÁTRIO ou PÁTIO
OS SACRIFÍCIOS AO SENHOR ERAM REALIZADOS SOBRE ELE (Êxodo 27: 1 ao 8).
Feito de madeira de acácia. Era quadrado, medindo 2,20 centímetros de comprimento por 2,20 centímetros de largura e 1,30 centímetros de altura. Tinha quatro pontas, uma em cada canto, e era revestido de bronze.
Tinha uma grelha de bronze em forma de rede, que chegava até a metade da altura sendo segura por quatro argolas.
Para carregar o altar, foram feitos varais de madeira de acácia também revestidos de bronze.
Os animais eram oferecidos e sacrificados sobre este altar que ficava no ÁTRIO em frente ao TABERNÁCULO. O sangue do sacrifício era espargido sobre as quatro pontas do altar. 

O  LAVATÓRIO
A BACIA DE BRONZE  


    
            
LOCAL: ÁTRIO ou PÁTIO    
BACIA COM ÁGUA PARA A PURUFICAÇÃO DOS SACERDOTES. (Êxodo 30: 17 ao 21).
Nela os sacerdotes lavavam suas mãos e pés antes de entrar na tenda da consagração ou de se aproximar do altar para apresentar as ofertas de alimento, caso não se purificassem eles morreriam.
Era feito de bronze com uma base também de bronze.
 
A TENDA


Chamada de TENDA DA PRESENÇA DE DEUS, TENDA DA COGREGAÇÃO ou ainda SANTUÁRIO. Era o TABERNÁCULO propriamente dito. Era como uma caixa de 15,00 metros de comprimento, 5,00 metros de largura e 5,00 metros de altura. Construída com 48 tábuas de 0,75 centímetros. Sendo 20 tábuas em cada lado e 8 nos fundos. Para cada tábua existiam 2 bases de prata, portanto 96 bases foram usadas em todo o Tabernáculo, ainda foram feitas 15 travessas de madeira e um travessão central para a fixação das tábuas. Tanto as tábuas, as travessas e o travessão eram cobertas de ouro.        
A entrada possuía 5 colunas de madeira de acácia cobertas de ouro com 5 bases de prata e prendedores de ouro para a fixação das cortinas.
A tenda possuía três coberturas:
A primeira cobertura era feita de peles finas (texugo). Quem a olhasse de fora, por seu aspecto rústico, não via beleza alguma que lhe chamasse a atenção. Alem de parecidas com o deserto – cujo areia elas retinham – eram simples e sem beleza. Simbolizava a pessoa de Jesus. Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos” <-> “Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum” (Isaías 53:2 e 3), pois quem olhassem o Cristo sem te-lo conhecido e recebido como seu Senhor, nada podem ver de extraordinário nele.
A cobertura do meio era feito de peles de carneiro tingidas de vermelho. Esta cobertura simbolizava a expiação, pos o vermelho, tipifica o sangue de Jesus derramado na Cruz do Calvário.
A terceira cobertura interior, era confeccionada com 11 cortinas de pele de cabra, com 13,30 centímetros de comprimento por 1,8º centímetros de largura. Não tingida esta cobertura indica a pureza da justiça de Cristo.
 Finalmente a Tenda era forrada por 10 cortinas de linho fino branco, com primorosos bordados em azul. O que simbolizava o caráter celestial de Jesus, figurado na cor do céu.
Era separada internamente por uma cortina, que recebeu o nome de Véu, e subdividia o ambiente, fazendo separação entre o lugar Santo do lugar Santíssimo, que ficava pendurado a cerca de 9,00 metros da entrada do Tabernáculo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu” <-> “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam” (João 1: 10 e11). Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças” (Mateus 8:17). “Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo” <-> “Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação” (Hebreus 9: 8 e 28).
                                                                
 A CERCA DE 60 COLUNAS


O Tabernáculo estava separado da congregação por uma cerca constituída de 60 colunas de bronze, sobre os quais apoiava-se um cortinado de linho branco de 2 metros e meio de altura. 

O LUGAR SANTO
Ficava após o Àtrio, e era o primeiro compartimento da tenda.
No Lugar Santo o acesso era restrito, somente o Sumo Sacerdote e o Sacerdote tinham permissão para entrar, era um local com área total de 47,50 m2, medindo 10,00 metros de comprimento por 4,75 metros de largura.
Ao lado direito de quem entrava, ficava a MESA dos PÃES das PROPOSIÇÃO ou MESA DOS PÃES ASMOS, do lado esquerdo ficava o CANDELABRO DE OURO, também conhecido como CASTIÇAL, o qual o SACERDOTE tinha a obrigação de manter sempre aceso, para tanto à entrada do LUGAR SANTÍSSIMO ou SANTO DOS SANTOS ficava o ALTAR DE INCENSO.
SIGNIFICADO DO LUGAR SANTO
Acesso restrito: Só entra os remidos
Somente para os passaram pelo sacrifício de Cristo e lavaram-se no LAVATÓRIO pela PALAVRA DE DEUS.

UTENSILIOS

CANDELABRO DE OURO


Representa a luz do ESPÍRITO SANTO, a igreja que brilha nas trevas. Sua coluna central tipifica Cristo, aquele que nos sustenta e as hastes laterais simboliza os cristãos ligados a Cristo. (Hebreus 9: 23).

LOCAL: O LUGAR SANTO

SERVIA PARA ILUMINAR O INTERIOR DO LUGAR SANTO (Êxodo 25: 31 ao 40)
Feito de ouro puro, sendo usado 34 quilos de ouro puro em sua feitura, a sua base e a sua haste deveriam ser de ouro de batido, tendo três braços de cada lado.
A haste do candelabro tinha 4 flores com formato de flor de amendoeira, com seus botões e sua pétalas  e, debaixo de cada um dos três pares de braços tinha um botão de amendoeira, e três flores com o formato de flor de amendoeira, com seus botões e as sua pétalas.
A tesoura usada para cortar os pavios das lamparinas e os cinzeiros também era de ouro puro.

           MESA DOS PÃES DE ASMOS ou DA PROPOSIÇÃO


Representa o sustento espiritual. Tipifica Cristo que sustenta com alimentação espiritual. “Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer o pão do céu” <->”Disse-lhes, pois, Jesus: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu” <->” Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo” (João 6: 31 ao 33).

LOCAL: LUGAR SANTO

Era utilizado para colocar perpetuamente diante do senhor os pães de proposição. Feita de madeira de acácia com as seguintes medidas: 0,88 centímetros de de comprimento, 0,44 centímetros de largura e 0,66 centímetros de altura.

Era revestida de ouro puro com um remate de ouro em sua volta. Em volta da mesa tinha um friso de 04 dedos de largura e um remate de ouro em volta do friso.

Tinha 04 argolas de ouro nos cantos perto de cada pé por onde passava as varas de carregar. Essas varas eram feitas de madeira de acácia e revestidas de ouro.

Os pratos, os copos, as taças e as jarras que eram usadas para as ofertas de vinho, tambem eram feitas de ouro.

A mesa era colocada em frente a Arca da Aliança, e sobre ela estavam perpetuamente os doze pães sagrados, que eram oferecidos perpetuamente ao Senhor.

Os doze pães representavam as doze tribos de Israel.

ALTAR DO INSENÇO


Símbolo da adoração. O INCENSO SAGRADO queimado nele simboliza o aroma agradável das orações realizadas. (Apocalipse 8: 3) e (Lucas 1: 9 ao 10).
                             
LOCAL: O LUGAR SANTO
ERA O LOCAL ONDE SE QUEIMAVA O INCENTO AROMATICO (Êxodo 30: 1 ao 10).
A queima do incenso colocado em frente à cortina que ficava em frente da ARCA DA LIANÇA. Era feito em madeira de acácia, era quadrado e media 0,45 centímetros de cumprimento, 0,45 centímetros de largura e 0,90 centímetros de altura. Em cada um dos quarto cantos havia uma ponta. Tudo era revestido a ouro puro, assim como o remate em volta da mesa e as quatro argolas, colocadas duas de cada lado da mesa, logo abaixo de remate.
As varas que carregavam o ALTAR DE INCENSO também eram feitas de madeira de acácia e revestidas de ouro puro.
Esse ALTAR deveria ser completamente santo, por isso uma vez por ano era feita uma cerimônia de purificação do altar sendo colocado em cada uma das quatro pontas o sangue de animal sacrificado para tirar os pecados do povo.
O incenso queimado no ALTAR, não era incenso comum (veja na página de n.º   sobre o INCENSO SAGRADO)
        

          O VEL DO TABERNÁCULO


SEPARAVA O LUGAR SANTO DO LUGAR SANTÍSSIMO (Êxodo 26: 31 10 35).
Sua utilidade seria dividir o LUGAR SANTO do LUGAR SANTÍSSIMO.
Era confeccionado em tecido feito de linho fino e fios de lã azul, púrpura e vermelha e bordada com figuras de QUERUBINS.
Ficava pendurado por argolas de ouro a quatro postes de madeira de acácia revestidos de ouro, que tinham prendedores de ouro e eram fixados em quatro bases de prata.
OBSERVAÇÃO: A porta de entrada do TABERNÁCULO tinha uma cortina idêntica ao véu, enfeitada com bordados no lugar dos QUERUBINS. Sendo, suas colunas, em numero de cinco, tinham a base de bronze, e somente parte de cima dos postes e seus prendedores ou colchetes, eram recobertas de ouro.L
LOCAL: O LUGAR SANTÍSSIMO SANTOS DOS SANTOS
Separada do LUGAR SANTO, pelo VÉU, também conhecido como o GRANDE VÉU, que era tão espesso e fortemente costurado que precisaria de dez homens para poder rasgá-lo, que cuja passagem por ele era proibida a não ser no dia da expiação do povo de Israel, encontrava-se o LUGAR SANTÍSSIMO OU SANTO DOS SANTOS.
O acesso a esse compartimento era restrito, somente o SUMO SACERDÓTE tinha permissão para entrar uma única vez ao ano, no dia da expiação, levando o sangue do sacrifício e espergindo-o sobre o PROPICIATÓRIO. Era um local de 5,00 metros de cumprimento, onde ficava a ARCA DO TESTEMUNHO ou ARCA DA ALIANÇA, com a tampa chamada de PROPICIATÓRIO. (Êxoto 34: 33)<-> Mateus 34: 51) <.-> (2.º Corintios 3:13) e (Hebreus 10: 19 e 20).

             ARCA DA ALIANÇA


Também conhecida como ARCA DO CONSERTO, era o principal móvel de todo o TABERNÁCULO, era revestido de ouro, continha as TÁBUAS DA LEI , o POTE de MANÁ e a VARA de ARÃO.

SIGNIFICADOS:
# Revestido de ouro: Representando a glória de Deus. Simbolizava também o TRONO DE DEUS, onde havemos de comparecer.
# Tábuas da Lei: Aqui guardadas nunca mais se quebraram, demonstrando que Deus vela pela sua PALAVRA.
# Pote de Maná: Simboliza o alimento inesgotável que provem de Deus e não se deteriorará com o tempo.
# A Vara de Arão: A vara que floresce eternamente. Simboliza o ornamento de uma nova vida. Tipifica também um ministério profundo.

O PROPICIATÓRIO:


Não servia apenas de tampa, mas também era o loca de expiação do pecado do povo de Deus.
SIGNIFICADOS:
# Propiciatório: Demonstrava que o lugar era propício ao homem que se arrepende.
# Ouro Maciço: Tipifica a pureza e o valor do sacrifício de Cristo. Também representava a sua realeza.
# Querubins: Representava a presença de Deus.
# Aspersão: Simboliza o sangue de Jesus que foi espargido uma única vez pelos nossos pecados.

O  PROPICIATÓRIO
LOCAL: SANTOS DOS SANTOS OU LUGAR SANTÍSSIMO
Lugar onde os pecados eram cobertos, o lugar da propiciação.
Propriciatório: Do hebraico Kapporet (do verbo Kipper), que significa cobrir e também expiar ou perdoar.
A tampa da ARCA DA ALIAÇA ou TETEMUNHO era o lugar onde o Senhor se encontrava com Moisés, quando vinha lhe dar ordens.
Feito não só para servir de tampa da ARCA DO TESTEMUNHO, mas principalmente para servir de lugar onde os pecados eram cobertos, sendo o lugar da propiciação, isto é, da intercessão ou lugar do perdão. Feita em ouro puro, tinha 1,10 centímetros de comprimento por 0,66 centímetros de largura. Em cima tinha dois QUERUBINS de ouro batido, um em cada ponta da tampa, que formava uma só peça com a tampa. Os QUERUBINS ficavam um de frente para o outro, olhando para a tampa. As sua asas abertas cobriam a tampa.
Era i símbolo do TRONO DE DEUS, protegidos pelos QUERUBINS. No dia da EXPIAÇÃO o SUMO SACERDOTE aspergia sobre e diante do propiciatório. A tradição sustenta que essa aspersão era feita em forma de cruz. Naquela época a expiação era feita por Deus pelo seu povo.

 LOCAL: O LUGAR SANTÍSSIMO OU SANTOS DOS SANTOS
O MAIS SAGRADO DE TODOS OS UTENSÍLIOS DO TABERNÁCULO. (Êxodo 25: 10 ao 22).
Essa arca era o símbolo da presença de Deus no meio de seu povo, que também é chamada de ARCA DA ALIANÇA.
Recebe o nome de ARCA DO TESTEMUNHO porque continha “AS TÁBUAS DA LEI”, que eram as prescrições estabelecidas pelo Senhor na aliança do Sinai.
Na ARCA DA ALIANÇA eram guardados: AS TÁBUAS DA LEI, A VARA DE ARÃO e O POTE DE MANÁ.
Era formada por duas partes: O PROPOCIATÓRIO, uma espécie de tampa e a ARCA propriamente dita.
Feita em madeira de acácia medindo 1,10 centímetros de comprimento, por 0,66 centímetros de largura e 0,66 centímetros de altura, era revestida de ouro puro por dentro e por fora. Em toda a sua volta tinha um remate de ouro. Foram colocados quatro argolas de ouro, uma em cada canto da ARCA, por onde passavam os cabos que a carregavam. Os cabos que não eram tirados da ARCA, também feitas de madeira de acácia e cobertos de ouro puro.
Dentro dessa ARCA foram colocadas as PEDRAS DA LEI ou TÁBUAS DA LEI, dadas a Moisés no Monte Sinai, um POTE DE MANÁ e a VARA DE ARÃO.

PEÇAS DA ARCA DO TESTAMENTO

As peças guardadas dentro da ARCA DO TESTAMENTO ou da ALIANÇA eram:
# Tabuas da Lei ou Pedras da Lei: Continham os dez mandamentos para o povo de Israel, fornecido por Deus a Moisés no monte Sinai. (Êxodo 24.12; Êxodo 31.18; Dt.9.9-11).
# Vara de Arão: Brotava naturalmente como uma prova do florescimento do povo de Israel. (Números 17: 1 ao 11).
# Pote de Maná: O “PÃO DO CÉU”. Que de acordo com Êxodo 16: 32, era guardado como recordação da provisão do Senhor ao povo de Israel durante os 40 anos no deserto. Era um sinal da ALIANÇA.
flocos de maná na grama
Observação: A mitologia apócrifa judaica sustenta que o vaso do maná na ARCA, tinha sido escondido por Jeremias, ou levado por um anjo para o céu o momento da destruição de Jerusalém em 586 A.D, onde
permaneceria até que Messias chegasse(Extraído do livro apócrifo 2 Macabeus 2: 4-8)

AS COLUNAS


SUSTENTAVAM E EMOLDURAVAM A ÁREA DO TABERNÁCULO (Êxodo 27: 9 ao 19).
Haviam do lado sul da TENDA vinte e quatro postes de madeira com bases de bronze, e igual quantidade no lado norte. Do lado leste e oeste haviam dez postes e dez bases que sustentavam um total aproximado de 132,00 metros de cortinas. Na entrada haviam quatro colunas e quatro base de bronze sustentando uma cortina de 8,80 centímetro.
Na entrada da TENDA DA PRESENÇA DE DEUS existiam cinco colunas de madeira de acácia revestidas de ouro com base de prata, e prendedores de ouro.

                                 O SACERDOTE

Os únicos que podiam entrar no lugar Santo eram os Sacerdotes, sendo que somente o Sumo Sacerdote era autorizado por Deus a entrar uma vez por ano no Lugar Santíssimo ou Santos dos Santos.

Os primeiros a serem escolhidos por Deus foram Arão e seus filhos Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.
O Sacerdote era consagrado, isto é, feito santo ou separado inteiramente para o serviço de Deus, por meio de uma cerimônia especial, uma purificação ritual que lidava com a purificação exterior de uma pessoa, ela pré figurava o batismo do NT. “Fomos, pois, sepultados com ele pelo batismo na morte, para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida” (Romanos 6: 4).
Na cerimônia de ordenação do Sacerdote, o sangue de um carneiro era aplicado na orelha do Sacerdote, para significar que ele ouviria apenas a palavra de Deus: no polegar para significar que ele iria cumprir corretamente as obrigações; e sobre o dedo do pé, para indicar que ele andaria no caminho da Justiça.

VESTES SACERDOTAIS


As vestes dos SACERDOTES eram formadas por: Peitoral  Manto   Sacerdotal  Sobrepeliz Túnica bordada  Mitra Cinto.
O MANTO SACERDOTAL: (Êxodo 28: 6 ao 13) Também chamado de ÉFODE. Era feito de fios de lã azul, púrpura e vermelha, de linho fino e de fios de ouro, enfeitada com bordados. Nas duas pontas do manto, havia duas alças presas nos dois lados do manto. Tinha. Tinha duas pedras de ágata (ônix) engastadas em ouro, com o nome do filho de Jacó, representando as doze tribos, sendo seis em uma pedra e seis na outra, por ordem de idade. Essas pedras estavam colocadas uma nas alças desta estola sacerdotal, por dois engates e duas correntes de ouro puro entrelaçados.
O CINTO: (Êxodo 28: 8). Feito do mesmo material do manto passava pela cintura do manto para prendê-lo e formava com ele uma só peça.
O PEITORAL: Êxodo 28: 15 ao 30). Era usado pelo Sumo Sacerdote quando este entrava no Lugar Santo. Como o manto, também era feito de fios de lã azul, púrpura e vermelha e de linho tinto enfeitado com bordados. Era quadrado e dobrado em dois. Tinha um palmo de comprimento e um palmo de largura. Nele existiam quatro carreiras de pedras preciosas, sendo a primeira carreira: rubi, topázio e granada; na segunda carreira: esmeralda, safira e diamante; na terceira tinha: turquesa, safira e ametista e a quarta era formada por: berilo, ônix e jaspe, e eram montadas em engastes de ouro. Em cada uma dessas doze pedras era gravado o nome de um dos filhos de Jacó para representar as doze tribos de Israel. O peitoral tinha argolas de ouro que o prendiam através de um cordão azul ás argolas no manto. No peitoral, acima do coração, era colocado o “URIM e o TUMIM” (perfeições e luzes).

 A SOBREPELIZ ou TÚNICA AZUL e BRANCA (Êxodo 28: 31 ao 38). Roupa que era colocada em cima do Manto sacerdotal ou Êfode, era tecida inteiramente de lã azul, tendo uma abertura para passar a cabeça, que era arrematada por uma tira de malha. Em toda a sua barra tinha aplicações em forma de romã feitas de fios de lã azul, púrpura e vermelha, e entre uma romã e outra eram colocados sininhos (campainhas) de ouro, que tinha como finalidade poder ouvir o sacerdote e saber que ele não estava morto dentro do Lugar Santo. A MITRA: Era um turbante de linho fino, apropriado para cobrir a cabeça do SUMO SACERDÓTE, em cuja parte dianteira presa por um cordão azul, havia uma placa de ouro puro gravado:”SEPARADO PARA O SENHOR” (SANTIFICADO AO SENHOR).
OBS: Tanto Arão quanto seus filhos e os demais SACERDÓTES, usavam calções de linho a fim de cobrirem a carne nua (Êxodo 28: 42 e 43), uma vez que expor os órgãos genitais eram comuns nos cultos cananeus (ver Êxodo 20: 26)

ARTIGOS DE CERIMONIAIS

# INCENSO SAGRADO
O INCENSO SAGRADO era proibido ser usado ou fabricado pelo povo, seu uso era somente para ser queimado em adoração ao Senhor.
Sua formula era composta de  partes iguais das seguintes especiarias aromáticas: # Benjoim # Ônica # Resina Medicinal, e # Incenso puro, e tudo isso era adicionado #Sal, e posteriormente todos estes ingredientes eram moídos até virar pó.
Esse INCENSO era SAGRADO e dedicado ao SENHOR, e se alguém o usasse era expulso do meio do povo de Deus.

# AZEITE DA UNÇÃO
Sua formula era sagrada e também proibida de ser usada sem que fosse para ungir no serviço religioso do Senhor.
Era feito de: 3 litros e meio de # Azeite, ao qual se misturava seis quilos de #Mirra Líquida, 3 quilos de # Canela, 3 quilos de # Cana Cheirosa, e 6 quilos de #Cássia.
Sua finalidade: Ungir o TABERNÁCULO e seus utensílios.